O que você quer da vida? O que te impulsiona?
Quais são seus motivos para viver?

As respostas a essas questões são o motor de sua motivação.

Você ainda pensa com a cabeça dos outros. Sente com o coração das pessoas. Age de acordo com a vontade da maioria. Por isso não tem um motivo forte capaz de gerar grande motivação.

Bem, nesse caso você pensa suas próprias idéias, sente com o próprio coração e atua no mundo em exato acordo com sua vontade genuína.

Assim, você não viverá o baixo astral da motivação frágil e desanimada, tragédia que atinge tanta gente: pessoas que de manhã se levantam da cama só por hábito e não porque acham que tenham algo verdadeiramente importante para fazer.