Mal o conheceu, se apaixonou.
Homem falante, alegre, personagem de mil situações e casos, possuidor de variadíssimo estoque de novidades.
Na primeira oportunidade se casou com ele.
Com os anos, todavia, o encanto foi declinando e o ecletismo do marido já não enchia mais seus olhos amuados.
Um dia pediu o divórcio. O homem que, faz tempo, percebera a apatia da mulher não estranhou.
Mas não queria. Não queria e não queria.
Então colocou em prática o que sigilosamente vinha treinando desde a época em que sentira as primeiras manifestações de desinteresse da companheira…
Naquela noite, ao deitar, ficou totalmente luminoso pirilampejando seu trunfo por todos os poros de seu corpo num espetáculo privativo para a esposa cansada de seus talentos humanos.

Histórias Curtíssimas, Jayme Teixeira